Arraial do Cabo - RJ


image.jpeg

Arraial do Cabo, é uma cidade bem simples, parece mais um vilarejo se comparada com sua vizinha Búzios. Fica na região dos lagos no estado do Rio de Janeiro e está há 590 km de São Paulo.

Não tem nenhum aeroporto na cidade, então optamos em chegar até lá de carro.

As estradas são boas, mas a viagem é bem cansativa, ficamos 3 dias lá, mas aconselho, no caso de ir de carro, reservar pelo menos 5 dias para aproveitar melhor.

Ficamos hospedados na região central da cidade, próximo a praia dos Anjos, de onde saem todas as embarcações para as ilhas. O hotel que escolhemos se chama Rayer Land, bem simples, com café da manhã e piscina. Não recomendo, devido a alguns problemas que tivemos durante nossa estadia, que vou relatar mais para a frente.

Chegamos em uma sexta, próximo ao horário do almoço, escolhemos para almoçar o restaurante Saint Tropez, fica bem em frente à praça central, uma delícia! Pedi na ocasião um peixe a doré com molho de camarão que estava divino.

Fomos para a praia do forno, para chegar até lá, você caminha por uma trilha aproximadamente 15 minutos, o lugar é alto, então te dá uma visão panorâmica da praia, a vista é de tirar o folego, e a água é cristalina. Quem dá sorte encontra tartarugas e baleias nadando próximo a região.

No segundo dia, iriamos a praia do Farol, mas como o tempo é sempre uma caixinha de surpresas e temos que estar preparados para os contratempos, a marinha proibiu a saída de barcos neste dia, devido a um possível temporal que estava por vir. E realmente o temporal veio, e veio tão forte, que ficamos sem energia elétrica no hotel.

Nossa decepção maior foi que a energia não voltou nesse dia, e a água era abastecida por geradores, resumindo ficamos sem água e luz, mas como dizem, para tudo tem uma primeira vez, e essa foi a primeira vez de dormir sem banho.

Não nos ofereceram nenhuma opção de banho, e também não ganhamos nenhum desconto ou bônus pela péssima noite que tivemos.

Até pensamos em vir embora pela tamanha decepção, mas para piorar ainda mais, uma carro tinha capotado na entrada da cidade, e eles haviam fechado a saída dos carros, ou seja, não tínhamos nem a opção de ir embora rs

Almoçamos esse dia no Garrafa de Nassen, restaurante maravilhoso! Pedimos um camarão gratinado com catupiry que estava de comer de joelhos, uma delícia e muito bem servido.

Após o almoço, seguimos para a praia grande, que foi uma agradável surpresa. Uma praia extensa, com areia branquinha e mar azul, com Dunas ao redor, que alguns motoqueiros praticavam esportes radicais. Ficamos lá sentados, assistindo os motoqueiros e apreciando o mar, com sua beleza sem igual.

Ainda relacionado a lugares bons para comer em Arraial, recebemos outras duas indicações, também localizadas no centro, não tivemos a oportunidade de conhecer, mas quem for depois conta para a gente! Um deles é o Farol Velho, que além dos pratos,  tem cervejas artesanais e o Bacalhau do Tuga.

Como dizem que depois da tempestade, sempre vem a bonança, no nosso último dia o Sol veio nos alegrar com a sua presença, e o passeio de barco para a Praia do Farol aconteceu!

Fomos em um barco pequeno, geralmente os menores tem horários mais flexíveis, e chegam primeiro que os grandes, então a escolha foi ótima, pois quando chegamos na ilha, estava bem vazia, e quando saímos estava começando a encher.

Fomos com o AveJoe, custa R$45 reais + 3 reais a ser pago para a marinha, e isso já inclui água, refrigerante, snorkel e máscara.

A primeira parada foi na praia do Farol, está entre as mais lindas do Brasil, e é de fato bem parecido com o Caribe. Areia branca, mar transparente e muitas espécies de peixes, tão lindo que não dá nem para explicar! Se prepare para a água, que é bem gelada, mas é tão lindo, que você até esquece!

Passamos pela Fenda de Nossa Senhora, que segundo a lenda, se você beijar a pessoa amada neste local, o amor vai durar para sempre, como não custa tentar, foi beijo para todo os lados no barco! Rs

Nessa praia, você só consegue chegar de barco, e ainda tem um tempo estimado para permanência, por isso que a praia é tão preservada! Sem farofas e ainda é proibido fumar na região, com direito a multa!

A próxima parada seria a gruta azul, mas infelizmente a maré estava cheia e não pudemos chegar até lá. Fomos direto para as prainhas do Atalaia, apesar de muito cheia, não fica para traz em beleza também. Lá é possível chegar por um escadão enorme.

Dizem que as melhores visões para o pôr do sol são na Praia Grande e no Pontal do Atalaia, então prepare-se para conhecer!

Alguns barcos fazem parada no restaurante flutuante, que é possível nadar com tartarugas, e dizem que elas são bem domesticadas!

Enfim, apesar da infraestrutura não ser uma das melhores, a beleza natural desse lugar compensa qualquer dia sem banho e energia elétrica, prepare a câmera, a mente e o coração, pois você nunca mais se esquecerá desse lugar!